ELEIÇÕES 2020: Começa a corrida eleitoral para as prefeituras de Franca e 9 cidades da região

Começa a corrida eleitoral para as prefeituras de Franca e 9 cidades da região

Franca, Cristais Paulista, Pedregulho, Jeriquara, Ribeirão Corrente, Rifaina, Restinga, São José da Bela Vista e Patrocínio Paulista já tem cenário pré-definido; todos os prefeitos disputarão a reeleição.

 

Os bastidores das eleições municipais 2020 na região de Franca estão a todo vapor. Nas 10 cidades pesquisadas pela reportagem, grupos e partidos políticos estão se organizando para atrair aliados e todos os prefeitos vão disputar a reeleição. Alguns partidos já começaram a definir estratégias para a corrida eleitoral e estabelecer até os nomes de possíveis pré-candidatos ao cargo de prefeito.

 

Na cidade de Franca, a temperatura deve subir nos próximos dias. Dez (10) nomes devem concorrer à cadeira de prefeito: Adérmis Marini (PSDB), Alexandre Ferreira (MDB), Flávia Lancha (que trocou de partido em janeiro e vai disputar pelo (PSD), de Gilberto Kassab), Gilson de Souza que tentará a sua reeleição pelo (DEM), Ismar Tavares (Patriota), João Rocha (PSL), Heleno Paim pelo (NOVO), Marília Martins pelo (PSOL), primeira da cidade a se declarar pré-candidata, Orivaldo Donzelli (PTB) e Rafael Bruxellas (PT). Aos poucos, o cenário eleitoral vai se desenhando.

 

Em Cristais Paulista não é diferente. A corrida eleitoral teve início com a prefeita Dra. Katiuscia Leonardo Mendes, que tentará a sua reeleição pelo (PSD), e terá como adversário o Delegado Márcio Murari, titular da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Franca. Ele anunciou sua pré-candidatura pelo (PSDB) no dia 5 de abril, pelas redes sociais.

 

No município de Pedregulho, o quadro eleitoral que está se desenhando é este: Dirceu Polo Filho tentará a sua reeleição pelo (PSDB). Ele disputará com Roberto Abrão (MDB), Nelson Agostinho de Souza Filho, o Nelson Zip Zap (PSOL).

 

Jeriquara deve ter dois candidatos: o prefeito municipal Eder Luiz Carvalho Gonçalves (PSDB), que vai tentar a reeleição, e Sebastião Henrique Dal Piccolo (PSB).

 

Em Ribeirão Corrente a corrida eleitoral não é surpresa para a população. O prefeito Antônio Miguel Serafim (PSDB) deve disputar a reeleição  e terá como adversária a vereadora Aninha Montanher (PTB).

 

O mesmo cenário acontece em Rifaina. A disputa será entre o prefeito Hugo César Lourenço (PPS), tentando a reeleição, e o ex-vereador Cacildo Roberto (PRB).

 

Na cidade de Restinga os partidos políticos estão em fase de reunião. O único candidato que se pronunciou foi o prefeito Amarildo Tomas do Nascimento, que irá para a reeleição pelo (PSDB). A troca de partido (ele foi eleito pelo MDB) aconteceu a convite do presidente estadual Marco Vinholi, no último dia 4 de abril.

 

Em São José da Bela vista o cenário politico na cidade já pega fogo, a população não fala em outra coisa. Veja quem são os pré – candidatos: Quinzinho do Nascimento atual prefeito tentará a reeleição pelo (PSDB), Walter Cássio Faccirolli pelo (PODEMOS) e Celinha Ferracioli pelo (PTB).

 

No município de Patrocínio Paulista o pleito terá quatro candidatos: o prefeito Dr. José Mauro Barcellos, que disputará a reeleição pelo (Cidadania), Henrique LOPES (MDB), Pedro Hellu (PSDB) e Sebastião Teles Neto (PSD).

 

As Eleições 2020 vão eleger prefeitos, vice-prefeitos e vereadores nos 5.570 municípios brasileiros. O primeiro turno será no dia 4 de outubro e o segundo no dia 25. O calendário eleitoral já foi divulgado. Algumas regras mudaram, como as coligações, que agora só podem ser feitas para eleger os prefeitos e estão proibidas para os candidatos a vereadores. Veja como ficaram algumas determinações e prazos.

 

Fim da coligação para as eleições proporcionais

Em 2017 foi aprovada a reforma que extinguiu as coligações a partir das Eleições 2020. A regra começa a valer para quem pretende ocupar um lugar nas Câmaras Municipais. A PEC 67/2019, de autoria do senador Ângelo Coronel (PSD-BA), pretende garantir que sejam feitas coligações nas eleições proporcionais, mas o projeto segue tramitando e vai influenciar no ano que vem. As coligações para as eleições proporcionais (deputados e vereadores) foram proibidas com a aprovação da Emenda Constitucional nº 97.

 

CALENDÁRIO ELEITORAL E PRAZOS – 2020

 

6 de maio

Este é o último dia para o eleitor fazer a inscrição eleitoral, alterar dados cadastrais ou transferir o domicílio eleitoral. Também é o último dia para que eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida solicitem transferência para seção com acessibilidade, e para que os presos provisórios e os adolescentes internados que não possuem inscrição eleitoral regular sejam alistados ou requeiram a regularização de sua situação para votar nas eleições de 2020.

 

15 de maio

Pré-candidatos podem começar a arrecadar recursos por meio de financiamento coletivo

 

16 de junho

TSE (Tribunal Superior Eleitoral) deve divulgar o montante de recursos disponíveis no FEFC (Fundo Especial de Financiamento de Campanha).

 

30 de junho

É proibido às emissoras de rádio e de televisão transmitirem programas com pré-candidatos.

 

4 de julho

A partir desta data agentes públicos ficam proibidos de nomear, exonerar ou transferir funcionários. Fazer publicidade institucional e pronunciamento em rádio e televisão fora do horário da propaganda eleitoral. Também é proibida a realização de inaugurações, a contratação de shows artísticos pagos com recursos públicos.

 

5 de julho

Início da propaganda intrapartidária para candidatos que pretendem conseguir uma indicação do partido (15 dias antes da decisão final dos partidos).

 

14 de agosto

Último dia para registrar candidaturas no site da Justiça Eleitoral, o prazo é as 23h59.

 

15 de agosto

Último dia para registrar candidaturas fisicamente na Justiça Eleitoral, até às 19h. Além disso, essa é também a data limite para que os tribunais de contas mandem à Justiça Eleitoral as decisões de candidaturas impugnadas por irregularidades tributárias.

 

16 de agosto

Início da propaganda eleitoral gratuita no rádio, televisão e na internet. Também serão permitidas, até dia 2 de outubro, 10 propagandas pagas, por veículo, na imprensa escrita para cada candidato. Até dia 3 de outubro, poderão ser feitas panfletagens e manifestações públicas para uma coligação, partido ou candidato com ou sem carro de som.

 

14 de setembro (20 dias antes)

Último dia para o pedido de substituição de candidaturas.

 

19 de setembro (15 dias antes)

Nenhum candidato pode ser preso, com exceção do flagrante.

 

24 de setembro (10 dias antes)

Último dia para conseguir segunda via do título de eleitor.

 

29 de setembro (5 dias antes)

Nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, dadas as seguintes exceções: em flagrante delito, em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou por desrespeito a salvo-conduto.

 

1º de outubro (3 dias antes)

Último dia para divulgação de propaganda eleitoral no rádio e na TV, comícios, debates.

 

2 de outubro (2 dias antes)

Último dia para a divulgação paga, na imprensa escrita, de propaganda eleitoral e a reprodução, na Internet, de jornal impresso.

 

3 de outubro (1 dia antes)

Último dia para propaganda com alto-falantes ou amplificadores de som (entre 8h e 22h).

 

4 de outubro

Dia da eleição (primeiro turno).

 

25 de outubro

Dia do segundo turno, se tiver.

 

Fontes: Fabrício Guimarães, Gabriel P., Leandro Valadão, Rodrigo Oliveira, tse.jus.br.

Por: Fabrício Guimarães         

Recomendado Para Você

Sobre o Autor: Fabrício Guimarães

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *